Retrato de um homem que desenha vector físico sobre vidro

Correcções plástico-cosméticas por pressão e tracção

Para a correcção de partes do corpo, a medicina utiliza tanto forças de pressão e tracção naturais (3.1) como mecânicas (3.2), tal como o extensor especial.

  • Um exemplo para o efeito de reacção ortopédico de forças de pressão naturais pode ser a ortopedia do pé. Neste caso, o ortopedista utiliza a pressão exercida no pé através do peso do paciente, para modelar o pé de acordo com o pretendido e para uma forma correcta, através de uma forma de sapato como molde de pressão.
  • Aparelhos médicos especiais para extensão e tracção (extensores) podem ser aplicados em diferentes áreas da medicina. Existe diferença entre extensores externos e internos (implantados).
    • Os extensores externos são aparelhos de extensão ortopédicos, que estabelecem uma ligação externa prolongada ou temporária ao corpo. Exemplos de extensores externos removíveis a qualquer momento são aparelhos dentários não fixos para a correcção de dentes e maxilar (fig. 7).

      Os extensores externos unidos ao corpo são utilizados para a extensão entre membros. Os aparelhos são colocados na extremidade (por ex. uma perna mais curta ou mais curvada) e aparafusados aos ossos. Os ossos, a musculatura e as partes mais moles aumentam de tamanho e alteram a sua forma (fig. 8).
    • Os extensores implantados podem ser, por exemplo, encontrados na cirurgia de reconstrução do peito (por ex. após a amputação do peito devido a um cancro da mama). No caso descrito, os extensores são uma espécie de almofadas de plástico com volume, que são implantadas debaixo da pele do paciente. Com o decorrer de alguns meses estas crescem através da pressão criada continuamente e a partir do interior, através do extensor, e criam uma cavidade. Após retirar o extensor (fig. 9) é colocado nesta cavidade um implante de silicone que vai substituir os tecido do seio amputado (fig. 10). Através de um extensor de pele implantado, pode ser criado um tecido de pele excedente e adequado ao corpo numa parte específica do corpo (por ex. no rosto), o qual pode depois ser plantado noutra parte do corpo sem haver perigo de rejeição por parte do paciente, tal como acontece com tecidos estranhos de dadores (fig. 11).
Extensores penianos da família de produtos PeniMaster
Fig. 6a
Extensores penianos da família de produtos PeniMaster
Pénis carregado por peso esférico
Fig. 6b
Os extensores de pénis construídos pelas próprias pessoas podem ser eficazes, mas têm o risco de provocar estrangulamentos e distensão dos tecidos